Apresentados efectivos das FAA para o exercício Felino 2010

 

   
Militares da FAA
Militares da FAA
 

Luanda - Os efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA), que participarão de 19 a 28 deste mês, no exercício "Felino 2010" da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), foram apresentados hoje, sexta-feira, em Cabo Ledo, provincia do Bengo, durante uma parada militar.

 

A cerimónia foi presidida pelo vice-chefe do Estado Maior General das FAA para Área Administrativa, Abreu Muengo "Kamorteiro", em representação do chefe do Estado maior General das Forças Armadas Angolanas, Geraldo Sachipengo Nunda. 

 

Na sua intervenção, o general Kamorteiro afirmou que face ao problema do terrorismo, a imigração ilegal,  a situação de calamidades naturais e de crise humanitária que assola o mundo se exige de todos os membros da CPLP maior dimanismo e empenho com vista uma resposta adequada a estes fenómenos que eventualmente possam surgir e afectar a paz social em qualquer um dos países da comunidade.  

 

"É necessário mantermos uma força de manutenção e de apoio a paz bem preparada, treinada e devidamente orientada, capaz de cumprir de forma digna e exemplar qualquer missão que lhe for atribuída", defendeu o responsável militar.

 

Para o general Kamorteiro, a realização do exercício Felino 2010 constitui um desafio que a actual conjuntura internacional coloca, independentemente, da localização geográfica de cada país membro da CPLP, o que exige uma conjugação maior de esforços no sentido de preservar a segurança e a paz em cada um dos Estados.

 

Exortou aos oficiais, sargentos, praças e marinheiros, que vão integrar o contingente angolano no exercício, disciplina, vigilância e empenho nas missões a cumprir.

 

O exercício Felino 2010 insere-se na série de manobras militares conjuntas e combinadas, desenvolvidas no âmbito da cooperação técnico-militar com a CPLP, e têm a finalidade de permitir a inter-operabilidade das forças armadas dos estados membros e o treino para o emprego das mesmas em operações de paz e de assistência humanitária, sob a égide das  Nações Unidas, respeitando as legislações nacionais.

 

Contará com tropas de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste, com vista a treiná-las para o melhoramento da sua eficiência, no planeamento, comando, controlo e na conduta de missões de ajuda humanitária, manutenção de paz, busca e salvamento.

 

Estas manobras foram lançadas em 2000 em regime anual de rotatividade. As mesmas, que deveria acontecer em Angola no ano transacto, foram adiadas por motivos técnicos.

 

Ainda no âmbito da actividade, o general Kamorteiro procedeu a entrega simbólica de certificados aos jornalistas das distintas empresas públicas de Comunicação Social que participaram, de 21 a 25 de Fevereiro, no centro de instrução de operações de paz, em Cabo Ledo, no curso de operações de apoio à paz.

 

Na acção de formação estiveram presentes jornalistas da Agência Angola Press (Angop), Jornal de Angola, Rádio Nacional de Angola (RNA) e  Televisão Publica de Angola ( TPA) e também a imprensa militar das FAA.

 

Fonte: ANGOP (11-03-2011)

publicado por Estimela às 20:43 | comentar | favorito
tags: